sábado, 31 de outubro de 2009

Existem dias

Existem dias em que o lirismo está à flor da pele, e a sua necessidade de escrever ultrapassa qualquer parâmetro de autocrítica e de censura. É nesses dias que você se diz louca, não entende o que fala, o que sente e muito menos o por quê daquilo. Um misto de dúvida, apego e encantamento que são um brinde à sensibilidade...


"Ah, se eu fosse poeta!"

Um comentário:

Anônimo disse...

Aguardando que esses dias voltem