quinta-feira, 29 de julho de 2010

Pausa para o café


Se sirva, meu bem.
Quero também que me sirvas
além de um banal amor confesso
e que te sirvas de mim
sorvendo em pequenos goles
ainda quente.
Então eu vou te roubar
tudo de mais preciso e pontual
teus ósculos e teu afeto
teus óculos e tua cerveja
entre uma ida e outra à cama
como num diálogo de todos os dias.

Um comentário:

A. D. disse...

convida pra cama, ou pra mesa, espero onde preferir.

bjs