sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Nota.

Escritor



Vários de meus textos são exercício de metalinguagem, gosto de escrever sobre a escrita: dificuldades, sentimentos e inspirações de quem se arrisca, amadoramente, por esse mundo.
As inquietações já não são as mesmas de quando comecei, as temáticas são variáveis e os pincéis utilizados para representar as coisas desse mundo também mudam constantemente.
As más companhias e os bons livros estão ao alcance de qualquer um, basta encontrá-los.
Quando criança, eu dizia querer ser uma "escritora famosa", hoje troco qualquer fama por uma boa sombra onde possa armar minha rede amarela e seguir com meus rabiscos.
Aprendi com o Jorge Cortás Sader Filho que escritora eu já sou, escritor é todo aquele que escreve, mas ter qualidade técnica e literariedade já são "outros 500"...
Estou correndo atrás.


4 comentários:

Benedito João disse...

Quando eu era adolescente e até a entrada da vida adulta e escrevia não tinha noção do "ser escritor", queria ser poeta, ser Lord Byron.

Ai uma vez vi que Leminsk falou algo semelhante a isso (lembro o sentido nao a frase literal): "muito facil ser poeta aos 15 anos, quero ver ser aos 25"! Num ato de egoísmo senti que era pra mim. Parei de escrever.

Hoje não quero ser poeta. Nem Byron. Escritor, se a técnica, a inspiração e a transpiração deixarem, quem sabe.

Eu escrevo, espero que voces estejam certas, que todo mundo que escreve é escritor. Mas no fundo só espero que o que eu escreva seja digno de algum respeito. Medíocre né?

Bem, seu texto me fez pensar e relatar minha vida de "Poeta/escritor"!

Parabéns, voce esta no caminho certo!

Rob Novak disse...

Técnica e qualidade só aparecem com o tempo, desde que se escreva e escreva e continue escrevendo.
Só assim para que os rabiscos já nasçam gente grande e encantando os pequenos.
É o que busco também. Só preciso escrever mais, bem mais.

Bjs

Brenda.K disse...

escritor é todo aquele que escreve.acho,que quando ja se desperta o interesse pela escrita,é meio caminho andado.a tecnica se aprende com o tempo(assim espero)
por enquanto,vou escrevendo sem tecnica mesmo,ainda não sei usar metalinguagem...risos.
ah,Aline da primeira vez que a li,vi muito alem da qualidade tecnica que tens.é uma otima escritora,completa!
beijos

Rodrigo Passos disse...

é exatamente isso, ótima reflexão!